Escolha uma Página

Festa do Congado em Ouro Preto

Ane Souz

O que me fascina é a sintonia com a essência da imagem, os milésimos antes do disparo do obturador. Entrega-se de corpo e alma para “pintar” a tela que está diante dos olhos. Trazer o espectador para dentro da fotografia. Sentimento, resgate de lembranças e sensações, imprimir na imagem milhões de possibilidades de ante aos olhos de outro. É um “enigma”, uma viagem pessoal em busca da imagem e da história a ser contada, que vivencio constantemente. A cada imersão a alma viaja por mundos até expressar o que está dentro dela ao som do obturador cravando a tela.